A importância de se retirar para ser livre

Qual o nível de liberdade que se tem com relação ao contexto que vive?

Quem pode fazer o quer, na hora que quer e do jeito que quer?

Para isso, muitas doutrinas orientais estimulam o retiro, o se retirar, com o objetivo máximo de treinamento, de transpor aquele habito, vicio ou desejo até a sua ultima gota, não continuando escravo dele.

E isso não quer dizer que se você não é mais dependente, você não pode mais estar com ele, mas simplesmente ele irá perder o posto de rei.

Ele pode estar ou não, você não se incomodará. Você se transformou mestre de si mesmo, nem que seja naquele pequeno detalhe.

E vamos celebrar pequenas conquistas que muitos de nós já tiveram, não necessariamente se retirando, mas ao pensar, ler sobre, refletir, por exemplo, sobre o hábito de sentir raiva.

Essa é outra forma de meditação e alteração de hábitos.

Só o seu comportamento vai poder te dizer qual tipo de medicamento a sua mente precisa, se apenas contemplar resolve ou se você precisa realmente ir mais fundo. Muitas vezes são hábitos não só desse corpo e muitas vezes de um sistema familiar inteiro, o que demanda mais esforço e energia.

Autora: Fernanda Leão Ladeia

A importância de se retirar para ser livre